sexta-feira, 24 de julho de 2020

São Petersburgo a Veneza do Norte




CONSTRUÇÃO DE SÃO PETERSBURGO:

A construção de São Petersburgo demandava muita mão de obra. Para viabilizá-la, Pedro emitia decretos todo ano convocando carpinteiros, pedreiros e, acima de tudo, trabalhadores rurais crus e sem habilidade específica para trabalhar em São Petersburgo. Torrente de infelizes fluíam para São Petersburgo. Recebiam uma quantia para viajar e outra para subsistência ao longo de seis meses de trabalho. Se sobrevivessem, teriam direito de voltar à casa. Oficiais e nobres cuidavam do recrutamento de trabalhadores em suas propriedades, como uma forma de pagamento de impostos na forma de envio de mão de obra. 

SÃO PETERSBURGO, UMA CIDADE CONSTRUÍDA SOBRE UM PÂNTANO:

O rio que passava por São Petersburgo era o Neva. Neva, em filandês, significa pântano. Os trabalhadores que construíram São Petersburgo viviam cabanas toscas, sujas, superlotadas e construídas sobre um terreno pantanoso. A deserção de trabalhadores era comum. O salário era pago de forma irregular. Doenças ceifavam vidas. 

UMA CIDADE CONSTRUÍDA SOBRE OSSOS:

São Petersburgo foi uma cidade construída sobre ossos. Estimativas variam de 30 mil a 100 mil trabalhadores mortos. (página 429)

UMA CIDADE QUE FOI CONSTRUÍDA PARA ATENDER OS DESEJOS DE UM AUTOCRATA:

Um autocrata pode tudo. E Pedro, o Grande, usava todo esse poder para edificar São Petersburgo.
Houve uma ocasião em que Pedro soube que a construção de sua cidade estava atrasada por falta de pedreiros. Imediatamente, Pedro ordenou que a construção de qualquer casa de pedra na Rússia acarretaria ao seu responsável as penas de exílio e perda de bens (429)
Naturalmente que todos os pedreiros da Rússia tiveram que ir a São Petersburgo, gostasse disso ou não, pois não haveria outra forma de arranjar trabalho.

PRIMEIRA VIAGEM DE UM CZAR RUSSO PELO MAR BÁLTICO NUM NAVIO RUSSO:

Em 1703, Pedro, o Grande, fez a primeira viagem de um Czar russo pelo Mar Báltico. Pedro mostrava-se ansioso por explorar aquelas águas. Sempre foi seu sonho criar uma marinha para a Rússia. Ele saiu de São Petersburgo, nas proximidades da foz do Rio Neva, que ficava a 20 km da ilha de Kotlin, onde seria construída a fortaleza de Kronstadt. À sua direita ficava Viborg/costa da Carélia, à sua esquerda ficava a Ingria (Narva). 

ANOTAÇÕES EXTRAÍDAS DA LEITURA DO LIVRO "PEDRO, O GRANDE" SUA VIDA E SEU MUNDO, ROBERT K. MASSIE, EDITORA AMARILYS,  capítulo XXVII


Nenhum comentário: